Deputado da região, Sinval Malheiros, votou a favor de Temer

O deputado federal Sinval Malheiros Pinto Júnior (Podemos) ajudou a barrar mais uma denúncia contra o presidente da República Michel Temer (PMDB) no Congresso Nacional. No começo da noite de quarta-feira, dia 25, o parlamentar votou ‘sim’ concordando com o parecer da Comissão de Constituição Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados que negava autorização ao Supremo Tribunal Federal (STF) para abrir processo contra Temer por crime comum.

Ao votar, o deputado de Catanduva justificou que sua decisão se dava pela luta do presidente.

“Pela luta do presidente, pela melhora e recuperação econômica, pela melhora da saúde, também pela geração de empregos meu voto é sim”, disse Malheiros.

Além de Malheiros, outros 250 deputados federais ajudaram a livrar o presidente de responder a processo no STF acompanhando o parecer do tucano Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), autor do parecer da Comissão de Constituição.

Nas redes sociais, internautas criticaram a decisão do deputado que horas antes da votação teria ido até o Hospital Militar onde o presidente recebeu atendimento médico.

“Olá deputado. Poderia explicar seu voto hoje? Ele representa seus eleitores?”, questionou uma internauta na página de Malheiros no Facebook. “A explicação: ele não se importa com a opinião dos seus eleitores”, respondeu outro. Outro comentário lembra a proximidade com as eleições: “Votou a favor do corrupto Temer. Será lembrado nas próximas eleições!”.

Ainda na noite de quarta-feira outro internauta reclamou de mensagens supostamente apagadas na página. “Apagar comentários na rede social é uma ótima forma de lidar com seu eleitorado…ou melhor…ex-eleitorado enganado… defensor de corruptos!!! Vergonha!”, afirmou.

A reportagem questionou o chefe de gabinete do deputado, Jurandyr Bueno, sobre a decisão de Malheiros e sobre quais as diferenças que o parlamentar entende haver entre a decisão de admitir o processar contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) no Congresso e recusar ao STF que processa Temer. A reportagem também questionou se o deputado não vê com receio a manutenção de Temer à frente da Presidência do Brasil por mais de 14 meses. Mas não obteve resposta até o momento.

Nathália Silva | O Regional

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: