Defesa Civil de Bebedouro orienta sobre os riscos de nadar em locais sem segurança

Com a chegada do verão, a Defesa Civil de Bebedouro, alerta sobre os cuidados quanto ao hábito de utilizar, rios, açudes, represas, lagos e piscinas para se refrescarem, evitando acidentes que podem levar a morte.

Segundo o diretor operacional da Defesa Civil de Bebedouro, Luiz Antônio Luciano da Silva, a primeira precaução a ser tomada é conhecer as características do local, analisando a profundidade que se encontra embaixo do espelho d água como galhos e pedras, sendo a correnteza o maior fator que levam muitas pessoas a se afogarem em rios.

“Em nenhuma hipótese é aconselhável que a pessoa nade sozinha em rios, açudes e lagos. Além de ser necessário que possua condicionamento físico adequado, mesmo que saiba nadar, pois ninguém está livre de câimbras e eventuais riscos. Além disso, em nenhuma hipótese, ingerir bebidas alcoólicas ou comer e entrar na água” comenta o diretor operacional.

Já em relação às piscinas, onde geralmente as maiores vítimas são crianças, o diretor operacional da Defesa Civil, alerta para que nunca as deixem sozinhas, mesmo que saibam nadar. A criança mesmo que acompanhada, deve utilizar colete salva vidas adequado ao seu peso.

As boias redondas são eficientes somente em caso de ocorrência de salvamento, e não para uso doméstico.

Outro ponto necessário, é respeitar o Código de Postura do Município- Lei nº 2131 de 26 de setembro de 1991, em seu artigo 166 – é proibido nadar no Lago Artificial, podendo sofrer pena de multa. A campanha de prevenção foi criada após a indicação nº 743/2017, por parte do vereador Nasser.

“Os munícipes que utilizam o Lago Artificial para nadar são orientados imediatamente pela Guarda Civil Municipal, mas é preocupante que após a advertência da lei, já retornam para a água. Correndo muitos riscos, pois o Lago possui a profundidade de até oito metros de profundidade”, explica.

No caso de afogamento – Quando o afogamento está ocorrendo, a orientação é que a pessoa que for prestar o socorro, sempre se aproxime pelas costas da vítima e nunca pela frente, pois o instinto da vítima é agarrar qualquer objeto que encontrar, podendo levar ambos a morte. Caso não seja possível alcançar a pessoa, lance até ela algum objeto para que possa ser arrastada até a margem e em seguida entre em contato com o Corpo de Bombeiros.

A população pode entrar em contato com a Defesa Civil pelo número 199 e Corpo de Bombeiros 193.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: