Catanduva recebe 18º Festival de Teatro em setembro

Catanduva será palco, de 8 a 17 de setembro, do 18º Festival de Teatro. A iniciativa faz parte de parceria da Prefeitura de Catanduva, por meio da Secretaria de Cultura, com grupos de teatro locais, Sesc e O Regional. O evento tem apoio do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, da organização social Poiesis e Projeto Ademar Guerra.

De acordo com informações da Secretaria de Cultura, estão confirmados treze espetáculos, sendo oito dos grupos catanduvenses Cia da Casa Amarela, Sobrado Verde Produções, Os Bardoso, Cia FUA, Núcleo Sala 18, Grupo Flor de Chita e Only Jazz.

“É importante reforçarmos o envolvimento dos grupos locais na organização e execução desse projeto. São novas formas de apoio, estímulo e participação social visando à construção de uma relação próxima com os artistas, pautada no diálogo e na colaboração”, disse a diretora de Cultura, Cris Anovazzi.

O espetáculo catanduvense ‘O Príncipe’, da Cia da Casa Amarela, abrirá o Festival de Teatro de Catanduva na sexta-feira, dia 8 de setembro, às 20 horas, no Sesc. A apresentação é inédita em Catanduva.

“O cenário cultural em Catanduva é muito vasto. São vários grupos teatrais e todos eles trazem muito qualidade em seus espetáculos. Convidamos toda a população para participar deste festival que será, com certeza, um sucesso”, reforçou a diretora.

O evento contará ainda com apresentações especiais de companhias de outras localidades, sendo quatro delas de grupos de São Paulo e uma da Cia GAL, de São José do Rio Preto. Além das peças, serão oferecidas oficinas voltadas às artes cênicas com profissionais de experiência e renome de São Paulo.

As apresentações serão realizadas no Sesc, Centro Cultural Édie José Frey e Zoológico Municipal. Todas as atividades serão gratuitas.

O Festival

Instituído pela Lei 5.597/2014, o Festival de Teatro de Catanduva é uma mostra de apresentações de produções teatrais, de caráter não competitivo, que também oferece atividades de formação artística como oficinas e workshops.

“O festival proporciona ações de pluralidade, fomento, incentivo, experimento, investigação, diálogo, encontro e formação artística”, ressaltou Cris Anovazzi.

O Regional

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: